Um Boom de Stand Up Comedy em SP




Por circunstâncias da vida - e do ofício da maternidade - nestes dias de recesso escolar por causa da gripe (!!!!), acabei indo a três espetáculos de stand-up comedy com meu filho adolescente, que adora o gênero: Terça Insana, Quarta de Comédia e DezNecessários!
A eterna Terça Insana é a veterana e a que precisa mensalmente de reciclagem de roteiro - no entanto, sua vantagem inquestionável é a qualidade artística do elenco. É que a Terça Insana, no velho Bar Avenida, continua a mais teatral das comédias tipo stand up em cartaz em SP sob o comando da hilária Grace Giannoukas.Um bom programa, com alguma inteligência.
Pra acompanhar a semana, fomos na Quarta de Comédia, idealizada e conduzida pelo Marcelo Mansfield - que com certeza pode ser bem melhor do que mostra ali- e em cartaz no Teatro Procópio Ferreira, porque ali estão dois dos Men in Black do CQC - Danilo Gentili e Oscar Filho. By the way: eles são os mesmos que comandaram a cerimônia de premiação deste ano na APCA. E revelo aqui em primeira mão que eles são uma graça no palco, mas uns mal-humorados no backstage (e que coisa feia: mesmo com hora marcada, ambos deixaram nosso motorista da van mais de 40 minutos esperando na porta do ap. de cada um!!!). O Danilo Gentili faltou no dia em que fomos, mas foi muitíssimo bem substituído pelo Luiz França - até voto nele para ser o oitavo apresentador do CQC! Ele foi o melhor dos quatro comediantes solitários no palco - embora o Oscar Filho fosse o mais famoso e de maior ibope ali entre o público que lotou a sala. Os textos são razoáveis, porém um tanto repetitivos. E o espetáculo dura menos de uma hora... pouco para quem precisa rir muito pra aguentar a semana até o fim e ainda paga R$ 40,00. Mas fiquei impressionada com a casa lotada!
Finalmente, os DezNecessários, que fizeram curta temporada no HSBC e voltam em cartaz agora ãs quinta-feiras no Teatro da Fecomércio. O Patrick já os conhecia da internet e sabia todas as piadas; pra mim era novidade. No entanto, é o espetáculo mais bem produzido, com banda no palco, algum capricho na produção e interação entre os comediantes. Pra quem gosta de humor escatológico, homofóbico e preconceituoso, é um prato cheio. Segue o estilo do Casseta & Planeta, que eu já não curto mais! As duas moças do elenco quebram a onda ruim - elas, sim, têm potencial e merecem partir pra algo melhor, com presença de palco e talento. Uma capaz de imitar de Sandy a Ana Carolina, a outra, uma impagável garota maconheira! Os rapazes até que não são ruins, mas o texto é pobre, pobre,pobre, de marré, marré, marré....

Postar um comentário

0 Comentários