Kiss me quick....


Nunca antes neste país o Kiss tinha tocado por aqui o hit "I was made for Lovin`You"... A música data dos anos 80 e foi gravada em solo apenas por Paul Stanley; não integrando portanto a discografia oficial da banda, mas bem que merecia! Eis que agora, como me lembrou o Norberto, o chato do Bruce Springsteen faz um plágio descarado da canção. Claro que o Kiss tem de fincar a bandeira.
Mas falando do show em plena terça-feira em Sampa: pra chegar no sambódromo bem na hora do rush, todo sacrifício valeu a pena.E olha que eu já tinha visto outras duas vezes, mas nenhuma como estas duas horas e 15 minutos de Kiss!
Que show teatral, que diversão, quanta encenação deliciosamente fake! Essa é uma vertente do rock and roll que fez história lá atrás, há 36 anos os caras começaram a se apresentar maquiados!
Desculpe, Ney Matogrosso, o Secos & Molhados inventou a parada com toda aquela androginia, mas a adição da maquiagem e o vestuário exótico à atitude roqueira foi uma jogada certeira no publico jovem da época! Encantou toda uma geração - a minha!!!
Muita explosão, fogos, sangue cenográfico!!! O Patrick, obviamente, amou. Eu gritei feito louca, ao lado de uma plateia de quarentões e cinquentões que, assim como eu, levaram seus filhos! I Hear it Loud, Detroit Rock City, Rock`n Roll all nite... todas estavam lá... Stanley, Gene Simon, com muiiiiiiiita língua de fora, o novo batera muito bom, e o guitarrista novo idem.
Bem, quem não foi perdeu o maior candidato ao show do ano!!!

Postar um comentário

0 Comentários