Back to the 80`s


Peter Murphy, o vocalista do lendário Bauhaus, fez show solo em SP neste sábado.
Fui ao Via Funchal preparada para voltar ao porão do Madame Satã nos anos 80...mas o que vi não foi exatamente o que esperava.
Deparei-me com algumas caras conhecidas de 20 anos atrás, dentre a platéia escassa na casa de shows que acabou sendo grande demais para aquele público menor. Sim, o público era majoritariamente acima dos 40... como não ser? Peter já passa dos 50, tendo conhecido o auge do sucesso antes dos 25 anos!
Na verdade, eu fui pra ouvir sucessos do Bauhaus, que ele pouco cantou... She`s in Parties foi uma das poucas concessões... Eu queria The Passion of Lovers, que não veio... Faltou da carreira solo de Murphy a ótima Indigo Eyes. O hit Radio, sim, ele cantou.
Mas Peter é um performático, andrógino, tresloucado, que joga pétalas de rosas na platéia. Na falta de recursos cenográficos - não, não havia uma jaula para ele cantar dentro como na monumental cena de Hunger/Fome de Viver -, ele trepou em uma Escada de metal, tipo de pintor de parede, que estava colocada no palco. Sou fã dele, mas em termos de caras, bocas e danças, Ney Matogrosso dá de dez a zero.
Seu vozeirão continua inabalável, e vale o show. O cantor fez um breve acústico de Queen (Bohemian Rapsody). Só dá ele diante de sua banda menor, de três integrantes - o baterista se reveza nos teclados, e afora o excelente baixo, nada ali se destaca. Como faz falta um Bauhaus!

Postar um comentário

0 Comentários