Antes de Libra, Scorpions

Dias destes fui ao show do Scorpions. Por R$ 220 o ingresso na pista, o público do credicard Hall se resumia entre trintões a cinquentões (estou no meio do caminho, mas com disposição de 20!) com grana para tanto (fora os R$ 25 de estacionamento, R$ 10 a cerveja...). Pena que faltou vibração na platéia, visto que no palco, a trupe de Klaus Meine, Rudolf Schenker & Cia. pelo menos denotava muita disposição dos tiozões do rock... E claro, pegaram carona na onda ambientalista e descobriram, junto ao Greenpeace, que a Amazônia corre perigo - o vídeo da banda na selva exibido no telão foi o único recurso extra, num palco pobrinho, pobrinho de efeitos...
Efeito visual e tanto foi a tatoo nas costas do batera: Rock and Roll, cravado na carne em letras garrafais!
Eu senti mesmo falta da fase dos anos 80 da banda, que se ateve aos hits de sempre - still lovin' you, a inevitável!
Fico imaginando agora como será a platéia que verá o Queen, mês que vem em São Paulo - como eles têm coragem, meu Deus?

Postar um comentário

0 Comentários